Inovação deve ser um propósito de vida para empreendedores

 

EMPREENDEDORISMO

Inovação deve ser um propósito de vida para empreendedores

Afirmação é do empreendedor na área de tecnologia Cledison Eduardo Fritzen, que ministrou palestra para estudantes da Setrem

 

Em palestra realizada no Auditório do Campus Setrem, na noite desta segunda-feira, 14, o empreendedor na área de tecnologia Cledison Eduardo Fritzen falou para estudantes dos cursos técnicos e superiores da Setrem que inovar deve ser um propósito de vida para quem quer empreender. “O empreendedor que quer seguir o caminho da inovação deve criar um negócio cujo trabalho é impactar o máximo de pessoas possíveis, contribuindo para o seu bem-estar, além de gerar emprego e renda”, afirmou.

Segundo Fritzen, que é graduado em Sistemas de Informação, com MBA em Marketing e Vendas, ainda há uma precipitação quanto ao conceito de inovação. “Muitos acreditam que a inovação já ocorre quando existe uma ideia. A ideia é apenas uma ideia, algo que ninguém está usando e que ainda não foi testada. Existe também a invenção, um passo mais adiante, porém ainda não se caracteriza como inovação, porque ainda não foi testada pelo mercado, se resolve um problema real de uma pessoa ou empresa ou, ainda, se alguém vai pagar por isso”, explica.

Mas, então, o que é inovação? “O conceito de inovação é quando você resolve um problema real e a solução deste problema, enquanto negócio, é viável economicamente, gerando lucro e resultados”. Para que isso aconteça, o ecossistema de startups é um mundo favorável para que ocorram as inovações. “São modelos de negócio onde criar algo inovador acaba sendo mais fácil, exigindo menos investimento e menos recursos”, acrescenta.

No entanto, seguir o caminho de uma startup ainda gera muitas incertezas para quem busca empreender. Para Fritzen, o principalmente limitador é a própria cultura do empreendedor brasileiro. “Existe toda questão burocrática e tributária que dificulta, mas não é isso que impede de se criar algo interessante. A forma de pensar do brasileiro é o seu limitador. É preciso acreditar, insistir, testar o produto o mais cedo possível e confiar na intuição, porque depois o esforço é proporcional ao sucesso do negócio”, completa o empreendedor.

Cledison Fritzen finalizou sua palestra falando das principais aceleradoras de startups brasileiras, o processo de seleção das mesmas e que o Brasil possui muitas oportunidades para investimentos, principalmente em negócios digitais. Em seguida, a coordenadora da Incubadora Tecnológica Setrem, Franzély Kaspari fez um convite ao público para participar do Desafio Cidades Inteligentes, que ocorre nos dias 1º e 2 de junho, o qual vai premiar ideias inovadoras para o desenvolvimento local. Mais informações sobre o Desafio estão disponíveis no site setrem.com.br/desafiocidades.

FOTOS: EDUARDO ERTHAL/SETREM